staff
credits
weather
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
Gostaríamos de agradecer à alejandro88 criador da skin que foi editada para este RPG. Toda a trama, gráficos do fórum e sistemas tem direitos autorais dados aos administradores que trabalharam para construir tudo isso que é o Rises Of The Darkness hoje, cópias não serão aceitas e denunciadas, caso queiram saber como fizemos algum código ou onde pegamos nos pergunte não roube-os.

Botões por Valhalla Is Our Kigndom, não são permitidos cópias ou tirar seus créditos para uso próprio, por favor respeite as regras.

Parte de nosso contéudo foi criado pela equipe do Hogwarts Is Alive e concedido para uso deste RPG, da mesma forma, caso ocorra de roubos ou uso deste contéudo em outros RPG poderemos denunciar, plágio é crime, crie seu próprio contéudo.

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 3.0 Não Adaptada
Outubro
Max 20º Min 13º
Verão é uma das quatro estações do ano. Neste período, as temperaturas permanecem elevadas e os dias são mais longos do que os dias de outras estações. É uma época de muitas chuvas por causa do Sol.

Bosque St. Catchpole

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Bosque St. Catchpole

Mensagem por The Author em Ter Jun 23, 2015 11:04 pm

Bosque St. Catchpole
Sendo um local sem nome, alguns o chama de Bosque de Ouro, outros de Morada das Fadas, alguns de Caída dos Anjos e por ai vai. Há um rio que corta o bosque exatamente ao meio e que incrivelmente forma uma ilha junto do bosque, é possível chegar lá através de uma pequena ponte de madeira, pintada de tons de verde com detalhes em dourado com desenhos de veados e árvores.
avatar
Mensagens : 544
Data de inscrição : 21/06/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por The Author em Sex Nov 20, 2015 3:30 pm

Mestrado
O vento limpo vindo dos morros saudava os convidados que acabavam de chegar, podiam sentir a leve brisa tomarem seus cabelos, algo que trazia ao local ainda mais serenidade. As árvores do bosque pareciam cantar um coro, era claramente um encantamento lançado nas mesmas para trazerem à festa um clima doce e formidável.

Mesas com toalhas brancas como a neve estavam espalhadas pelo local, em média cada uma possuía quatro á cinco lugares, decoradas com flores típicas do bosque, o aroma daquelas plantas era delicioso, doce como rosas e forte como beladonas. Além disto, as flores que demarcavam a área onde o campo mágico criado para a proteção.

Todos trajavam lindas roupas de galãs, as mulheres — em sua maioria — evitavam comer na mesa de petiscos para não sujarem suas vestes que eram tão esplendidas. Era como um castigo não poder saborear dos camarões que eram servidos a cada dez minutos.

As árvores foram usadas como lustres, tinham nas mesmas penduradas velas que iluminavam o local. Para trazer a representação do outono tudo possuía cores alaranjadas, como as folhas com a chegada desta estação do ano.

Apesar disto nem tudo era o paraíso, ao olhar para o horizonte podia notar as precauções das famílias ao darem a festa, o número de seguranças era maior do que o de convidados, algo que mostrava nitidamente a época de terror que o mundo bruxo vivia.

OBSERVAÇÕES:


Mestrado de introdução à sub-trama do fórum, lembre-se que, apesar de atemporal, os danos sofridos no mestrado realmente ocorrerão com seu personagem.
— Todos devem postar a chegada ao local;
— Todos os grupos poderão participar, menos trouxas, abortos são uma exceção;
— Mortes não irão acontecer neste mestrado, é difícil que alguém vá parar no St. Mungus;
— Vocês têm entre 12h30min até as 21h00min  para postar esta primeira parte;
— O mestrado é atemporal.
— Mesmo no convite dizer o contrário, o mestrado ocorre no final da tarde, próximo ao anoitecer.
avatar
Mensagens : 544
Data de inscrição : 21/06/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Adelaide Black Malfoy em Sex Nov 20, 2015 7:34 pm

glorious mouse


Gloriosa, era a única palavra que poderia descrever Adelaide naquela noite, trajava um de suas melhores vestes, um vestido que comprará para o enterro de sua mãe junto a um casaco de pele negro que cobria seus ombros chegando até suas coxas, em seu pescoço trazia um luxuoso colar de ouro branco no qual ganhará graças a morte de metade da sua família.

Exceto pelo fato da demora para a chegada de figuras importantes, a festa já se demonstrava animada quando Adelaide adentrou-a pelo bosque, a música agradável e o aroma peculiar lhe roubou um sorriso bobo, caminho dentre os convidados até que pudesse se aproximar da mesa destinada a sua família na qual sentou-se.

– Olá tia Malfada. – Adelaide saudou a mulher de idade sentada na ponta da mesa, a mesma fedia a porco assado no qual tinha algumas manchas no seu vestido, a mulher segurou a mão de sua tia e olhou-a diretamente. – Hoje teremos um grande show. – Com o anuncio a senhora esboçou um sorriso de felicidade no qual mostrava poucos dentes.

mudblood born to die


layla
avatar
Mensagens : 1
Data de inscrição : 15/11/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Henry Doux-Wolfenbuttel em Sex Nov 20, 2015 8:21 pm




I won't let these little things slip out of my mouth.
Agitou a cabeça, as madeixas cor-de-mel e inteiramente lisas estavam mais cumpridas, não gostava assim.  Um chapéu preto o assegurava do fato de que o vento não espalhasse seus cabelos de forma que os embaraçassem, segurava em suas mãos um livro exemplar de medibruxaria, escondia a capa de pessoas que caminhavam ao seu arredor, era um fato que estava mentindo. Se fosse uma completa humana, tinha certeza que estaria cursando alguma universidade que oferecesse qualquer curso de artes que tivesse um programa agradável, não muito corrido e exigente, e nem muito relaxado e irritante. Soltou um suspiro saudável, clicando uma sequência de vezes, obtendo a mesma captura de imagem no mesmo ângulo em todas às vezes.

O mundo não era uma fábrica de realizar desejos, Henry sabia veementemente disto, era um aborto, filho de bruxos que acabou sendo castigado e não possuindo magia, seu nascimento pareceu sempre ser um fardo.

Chegou a festinha mais ou menos ao final da tarde, estava desanimado, todos os que estavam ali tinham o dom da magia e ele era um simples aborto, olhares se voltaram para o rapaz, claramente não era conhecido por ali, Henry usava identidades falsas e por isso evitava o mundo bruxo.

notes: party | wear: -- | tagged: #with wizards.
thanks iida!
avatar
Mensagens : 4
Data de inscrição : 02/11/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Jessamine Wiliamson Black em Sab Nov 21, 2015 10:54 pm


BAILE


Bosque St. Catchpole, um lugar agradável, inerente a todo o caos que estava surgindo em todo mundo magico. A família Black, pelo menos o que sobrou dela, adorava aquele lugar, principalmente no outono. Por que no outono?  A estação está entre o verão e o inverno, as folhas caem das arvores seguindo um ciclo natural, produzindo uma paisagem admirável e um clima ameno; nada de um frio congelante, nem um calor exorbitante.

Jessamine exalava frescor nesse dia, estava com um vestido vermelho que constatava com sua pele e o loiro de seus cabelos compridos.  O vestido dava uma impressão de leveza, devido as três camadas de babado de seda com uma grande fenda na frente que se movimentava enquanto a medibruxa andava e com uma abertura mediana na parte de trás. Para terminar de compor o Look estava com uma sandália de prata com alças entrelaçadas e um salto considerável.
Definitivamente estava exuberante.

Ao chegar a mulher não pode deixar de notar como o local estava lindo, decorado com toalhas brancas sobre as mesas, estas estavam com lindos arranjos de flores. A moça sorriu respirando fundo.
Porém, nem tudo eram flores, para a festa acontecer nessas condições fez necessário uma segurança redobrada.

Os bruxos estavam assim agora, refém da própria guerra...
avatar
Mensagens : 17
Data de inscrição : 13/07/2015
Jessamine Wiliamson BlackMedibruxo do St. Mungus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Olivia Blackthorn em Dom Nov 22, 2015 7:53 pm


O Baile de Outono
Se o Bosque de St. Cacthpole é a morada das fadas, Olivia Blackthorn seria facilmente confundida com uma anfitriã.
Havia em sua aparência sutilezas etéreas, dignas de infinita observação e notável admiração. Talvez fosse fruto do reflexo das impecáveis cores crepusculares que tingiam o céu, ou ainda fosse o leve agitar dos longos fios dourados de seu cabelo que, soltos ao redor do rosto e caindo por suas costas nuas, dançavam timidamente ao toque suave sopro do vento. O fato é que Olivia Blackthorn estava deslumbrante.
Quando o táxi enfeitiçado parou em frente à entrada do baile de outono das famílias tradicionais, Olivia endireitou-se no banco traseiro do veículo. O bruxo que a ajudou a descer estava bem vestido e tinha um gentil sorriso nos lábios.
_Senhorita. - Referiu-se a ela, estendendo-lhe a mão enluvada. A jovem loira aceitou, deslizando com delicadeza e pondo-se em pé.
Tinha, aproximadamente cento e setenta e dois centímetros, o que a tornou ligeiramente maior do que o jovem senhor. Os lábios carnudos estavam tingidos de um discreto tom róseo e curvaram-se num sorriso para agradecê-lo. Com ambas as mãos, ergueu o tecido da saia do vestido e caminhou com tamanha leveza até a entrada.
Vestia-se com um vestido azul quase celeste. O tecido era leve e, deste modo, acariciava a pele macia ao passo que mascarava a nudez de Olivia.
As joias que usava eram herdadas da mãe. A aparência também.
Os olhos azuis como o céu eram parte da herança de Felícia Blackthorn, assim como as curvas delicadas do corpo, os lábios desenhados aos moldes de beijos e sorrisos.
Deslizou pela entrada do baile, questionando sua verdadeira missão. A princípio, recusara o convite. Estar entre Blacks e Malfoys não lhe agradava. Recordava-se de que, quando era só uma menina de oito anos, membros de ambas as famílias compunham o exército das trevas. Podia ela estar entre os assassinos dos pais. Não deveria e não confiaria em ninguém.
No entanto, tratava-se de um grande evento e, como de costume, grandes eventos pedem grandes vestes. Seria o tema de sua coluna naquela semana.
Deste modo, fortaleceu a ideia de que estaria apenas entre os membros da elite e, como qualquer outro evento de gala, abutres e serpentes ceariam com inocentes cordeiros sem que nenhum dos lados destilasse todos os reais pensamentos e pontos de vista.
Aos poucos, Olivia aprendera a ignorar o temor. Agora já não o sentia senão em forma de desconforto. Naquele início de noite, no entanto, ignorou-o quase que por completo.
Correu os olhos por toda a extensão do local e, realizou um balanço de faces e nomes. Conhecia quase todos os rostos ali presentes, ao menos de nome, sobrenome e uma ou outra aparição na sociedade bruxa.
Aos que a olharam de volta, cumprimentou com um aceno e um sorriso discreto. Aos demais, apenas lançou seu olhar uma ou outra vez.
Com toda certeza, Olivia Blackthorn esperava que a noite fosse ao menos agradável.
avatar
Mensagens : 2
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 21
Olivia BlackthornJornalista do Daily Prophet

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Jessamine Wiliamson Black em Dom Nov 22, 2015 10:36 pm


BAILE


O frescor do local das fadas deixava Jessamine mais relaxada que o normal, a Black em sua rotina não tinha muito espaço para parar e simplesmente observar as belezas ao do mundo externo.
Eis porque:
Na cabeça da mulher muitos eram os que dependiam dela. Ela amava seu trabalho e não conseguia desgrudar dele, na verdade a mulher queria vê-lo funcionando a todo favor, uma vez que sua intuição nunca falhara durante todos esses longos trinta anos e algo forte dizia-lhe que tempos piores estavam por vim como uma brincadeira entre Merlin e Morgana.
Apertou a corrente que ganhara da mãe, pouco antes dela falecer, na ocasião Jess era ainda uma criança que não sabia o que fazer da vida, mas ainda hoje lembra-se bem que nunca sentira tanto medo e tao perdida como naquele dia.
A medibruxa encerrou os devaneios com um aceno de cabeça que obrigava a moça a retornar a vida real.
Soltou um longo suspiro.
A música ambiente havia mudado, era a deixa que ela esperava para circular pelo local, reconhecendo os rostos e conhecendo pessoas novas.

A festa ainda não estava no seu ápice, discretamente os convidados chegavam, alguns bem curiosos e sem entender o motivo do baile outros mal viam a hora da animação começar de verdade.
Era engraçado para a loira observar as pessoas, eram tao distintas e ao mesmo tempo tinham uma necessidade de manter-se grupos, de demostrar o poder de aparentar o que não é ao mesmo passo que é capaz de solidariza-se a ponto de estender a nos momentos mais difíceis. Essa ambiguidade torna-nos, estimado leitor, humanos.

A moça passou pela mesa, observando os doces, mas não ficou muito tempo ali, era  uma provação alta demais até mesmo para a medibruxa, resolveu ir para o extremo oposto; percorreu uma linha reta até a entrada do bosque, ficaria ali para recepcionar os convidados logo na entrada.
Seria contraproducente pedir para sua prima faze-lo, poderia gerar um efeito oposto. Ela riu só de imaginar a prima assustando os convidados.
Colocou seu melhor sorriso na face e calmamente, mais calma que de costume, acolheu a todos.

Um rosto em especial chamou à atenção da Black, certamente porque fazia algum tempo que não vira a mulher, apenas lia suas reportagens sobre moda no Profeta Diário.
_ Quem diria... Uma representante do Profeta  Diário, na simplória festa dos Black. - Disse com um sorriso cordial.           
avatar
Mensagens : 17
Data de inscrição : 13/07/2015
Jessamine Wiliamson BlackMedibruxo do St. Mungus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Frederick Møesch Heylmann em Seg Nov 23, 2015 4:11 pm

Happens in Winter
O
laço foi dado com total precisão, sabia amarrar gravata borboleta como ninguém, era viciado em usava-las quando ainda faziam parte da moda. Contudo aquela festa foi como o contexto correto para vestir aquela peça de roupa já que se tratava de um evento mais formal, como principal ideia honrar aquela estação do ano, apesar disto sabia que seria visto com maus olhos pelos de idade mais inferior.

Aparatou para as proximidades do bosque pela chegada da noite que trazia consigo o frio, seus braços tremiam como e isto o obrigou a vestir um casaco.  Em passos lento se aproximou da festa na qual estava com um ar um tanto cativante, tinha um apreço pelo aroma e a música que estava tocando era incrível.
Estendeu uma cadeira e sentou-se á mesa destinada a sua família, estava vazia, em sua maioria os Heylmann estavam vagando pelo mundo em busca de um destino, a outra parte não foi convidada por motivos óbvios.

❝ Frederick Møesch Heylmann ❞
avatar
Mensagens : 18
Data de inscrição : 03/11/2015
Frederick Møesch HeylmannMinisteriais Aurores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Charles Hyperion Malfoy em Seg Nov 23, 2015 5:01 pm





Be devoted to Me



I'm not spending any time, wasting tonight on you. You know, I've heard it all, so don't you try and change your mind cause I won't be changing too, you know. You can't believe, still can't believe it, you left in peace, left me in pieces, too hard to breathe, I'm on my knees right now.


Lancei meus brilhosos cabelos loiros para trás, tentando os arrumar sendo desafiado pelo vento que me trazia um enorme incomodo, apenas alguns meses teria liberdade para usar magia fora de Hogwarts e a parti deste momento seria finalmente um dos bruxos mais poderosos vivos e poderia muito bem fazer o meu cabelo ficar intocável, minha magia junto ao poder dos Malfoy nos tornaria a família mais honrada do mundo bruxo, algo que me traria grande satisfação.
Adelaide Black reuniu um baile para meu casamento com a Esmerald Peverell, por fim unido às três famílias grandes, ela prometeu a mim devoção total por lado de Esmerald, como meus pais tinham destinado a mim, só esperava que houvesse comprimento de tal promessa, porém algo me dizia que os Peverell buscassem maiores problemas entre nós.

Adentrei o baile seguido por um turbilhão de olhares curiosos, mantive minha cabeça em pé a todo o momento, sem demonstrar nenhuma fraqueza como a vergonha ou falta de orgulho, coloquei a me sentar-se à mesa destinada aos Malfoy, na qual tinha apenas meus primos e tios mais velhos, aqueles que não sofreram com a queda de Voldemort e seguidores destes.
Traga-me um firewhisky por gentileza... E pelas barbas de Merlin, retire aquele pombo da festa, trará doenças. – Ordenei com tom de raiva ao ver o rato alado se locomover entre os convidados, rápida como um pomo de ouro a serviçal correu para espantá-lo, não pode deixar de rir ao ver suas pernas gordas tropeçarem pelo chão e ela tombar no chão.

Fui censurado por uma de minhas tias, um tumor na nossa família, buscava o dia em que a morte viesse buscá-las, levando-as para fumar em algum lugar longe da terra firme.


THANK YOU SECRET!
avatar
Mensagens : 2
Data de inscrição : 15/11/2015
Charles Hyperion MalfoyCasa de Gryffindor

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Esmerald Peverell em Seg Nov 23, 2015 7:25 pm

E
smerald acariciou os lóbulos delicados de suas orelhas, sentindo a textura lisa e fria dos brincos de diamante. Eram joias de família, mas naquela noite seriam apenas seus.
A luz do crepúsculo invadia de maneira peculiar seus aposentos, colorindo-o de tonalidades características. Havia certo fulgor em suas faces. Talvez fossem os raios do sol que, indiscreto, acariciavam-lhe sem permissão. Talvez fosse o reflexo da cor de seu vestido- era da cor dos mais suculentos pêssegos. No entanto, a doce Peverell cria que a cor que lhe tingia as maçãs do rosto deviam-se a uma mescla de sensações.
A princípio, aquele baile parecera-lhe interessante. Mas agora, enquanto fitava-se no espelho grandioso, não tinha tanta certeza.
Estava bela, de fato. Mas não era sua aparência que lhe causava dúbios sentimentos. O fato é que se encontraria com o Malfoy que a desposaria dentro de um curto intervalo de tempo e, algumas vezes, o noivado punha-lhe inquieta.
Charles Hyperion Malfoy era um belo rapaz. Esmerald arqueou as sobrancelhas ao pensar no grifino e, de imediato um sorriso tomou-lhe os lábios carnudos. Havia no sorriso, no entanto, notável lascívia e sarcasmo.
Assim era em- quase- todos os trejeitos da menina. Compunha-se de uma aparência angelical, de modos sutilmente delicados e, em meio às meninices, escondiam-se as dissimulações e obliquidades de mulher.
_Apresse-se, Esme. – Murmurou seu tio, à porta do quarto.
Em nada mais que três minutos, ela estava deslumbrantemente pronta.
 
Tinha os passos firmes e seguros e, ao mesmo tempo, parecia levitar. Mesclava-se ao vento seu vestido leve. O tecido esvoaçava ao redor de suas curvas. O cabelo de ímpar tonalidade caía em cascatas pelos ombros, nuca e nuas costas. Olhares curiosos a seguiram, enquanto cumprimentava uns e outros com sutis acenos de cabeça.
Vez ou outra permitia que os lábios corados se curvassem num sorriso de tendências tímidas. Notou a presença de seu noivo e, e imediato aderiu nova postura.
Fitou-o a distância e certificou-se de que ele a notasse. Meneou a cabeça e permitiu que os pés a levassem até o grifino.
Estendeu-lhe a mão direita curvada. Esperava que ele a aceitasse e, tendo bons modos, a cumprimentasse com devido cuidado.
_Charles. - proferiu, quase num sussurro.
 

avatar
Mensagens : 2
Data de inscrição : 23/11/2015
Esmerald PeverellCasa de Ravenclaw

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Annastasia W. Black em Seg Nov 23, 2015 7:41 pm

Bruxos velhos, casacos cafonas e sangues-ruins

_Sejais a mais bela Black dentre as presentes neste inescrupuloso baile, Annastasia.- Ordenou a pintura mais alta posta numa das paredes. Annastasia sorriu para a bisavó morta. - Que mostreis aos inglórios Malfoys a graça da soberania Black. Ignoreis os bastardos impuros e os Peverell. Sois dona do mais puro sangue; pertenceis ao olimpo das impecáveis tradições bruxas...
_Ande logo, Tass!- bradou da porta de saída a mãe de Annastasia, que revirou os olhos ao mesmo tempo que Annastasia Black I o fazia, nos limites de  sua moldura.
_Jessamine e seus impróprios modos de agir... Não fosse por seu pai, eu a teria deserdado. Vá, menina, e sigais meus conselhos.
A loirinha assentiu, balançando os caracóis dourados de seu cabelo contra o tecido negro do vestido garboso.
_Segui-los-ei, bisa. – confirmou, dando-lhe as costas.
Sorrateiramente caminhou até a mãe, que se pondo em pose de açucareiro- tinha as mãos na cintura fina- estalou a língua entre os dentes.
_Nada de vestidos pretos, Annastasia. Você tem só dez anos e o sol ainda está no céu.
A menina, a despeito de tudo, arqueou as sobrancelhas, empinou o nariz e passou pela mãe.
_Jessamine... Digo, mamãe... Tia Adelaide nos aguarda e não temos mais um único minuto disponível. Sendo assim, não nos atraseis, por obséquio. Além disso, ponho-me exuberante em negros tecidos.
Não esperou respostas. Não eram necessárias. Entrou no Mustangue encantado e, portando-se como uma verdadeira dama- falsária!- aguardou imóvel até que saíram do velho casarão.
A respeito das falácias da mãe, apenas as ignorou.


***
O fato é que Annastasia Cassiopeia Black- omitia o outro sobrenome, Williamson, por motivos de dar ao nome impecável entonações destoantes- já estava entediada.
Desvencilhara-se da mãe e pusera-se a serpentear entre os convidados.
Estavam, em sua maioria, mal vestidos. Por seus sapatos era possível saber quais possuíam muitos galeões no Gringotes, quais emprestaram dos irmãos mais velhos...
Que diabretes era aquele caso de tia Adelaide? Ela suaria feito uma porca velha. Certamente a vestimenta compunha a parte Malfoy de seu look.
Tinha certeza de que aquele lugar estava repleto de sangues-ruins. Já sentia um leve comichão.
Annastasia não gostava de humanos- nem de criaturas mágicas, que fique claro- exceto os de sua família.
Por estes, ela nutria algo próximo a afeição.
avatar
Mensagens : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 15
Annastasia W. BlackCrianças Bruxas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Alice D. Heylmann em Ter Nov 24, 2015 2:08 am



just a pretty girl...
▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄
Writing sins in songs and letters.


Alice não tinha olheiras sob os olhos esverdeados naquela noite. Nem, ao menos, qualquer dos sinais de cansaço que normalmente exibia durante os dias de trabalho – embora fosse considerada ótima na arte de ocultar tais sinais.

O vestido que trajava lhe conferia elegância, ao mesmo tempo em que demonstrava os trejeitos simples, delicados da jovem jornalista; as feições exprimiam uma beleza natural, quase sem qualquer maquiagem cobrindo as sardas que lhe acrescentavam graça ao lhe pontilharem as bochechas e nariz. Alice varreu com os olhos os arredores em que ocorria a comemoração, assim que deixara as sombras das arvores, que a ocultavam após sua aparatação. Não procurava alguém em específico, mas, ao mesmo tempo, buscava por qualquer um que lhe fosse familiar.

Encontrou, por fim — depois de poucos minutos ridiculamente parada na beirada; seguindo reto até a mesa em que estava sentado. Uma rápida olhada lhe garantiu que aquela era destinada aos que detinham seu sobrenome e, assim, ocupou a cadeira ao lado do jovem. — Então, somos dois. Murmurou, mais para si mesma do que para qualquer outro. Embora estivesse ali a pedido d’O Profeta Diário, principalmente, Alice não poderia deixar de ser grata pela presença de mais alguém dentre os “gigantes”. — Como está, Frederick?

###

Falas
Pensamentos
Narração this

Alice Demetra Heylmann
avatar
Mensagens : 4
Data de inscrição : 19/08/2015
Alice D. HeylmannJornalista do Daily Prophet

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por The Author em Ter Nov 24, 2015 5:52 pm

Mestrado
A ilustre melodia passou para uma sinfonia de violinos parecida com a música tema de casamentos, contudo está era mais bela,o som das flautas foi adicionado junto a trombetas, todos os membros da família Black e Malfoy levantaram-se para iniciar uma cativante dança, enquanto a música tocava, trazendo o fascino à aqueles que os observavam em tamanha sincronia e elegância.

Há muitas histórias entre as linhas,
tinham o enorme veneno de suas cobras.
O som do ventos no seu largo,
traziam uma canção de terror
essa é a verdade fecunda.
Num manto de ouro ou num manto verde,
suas presas perfuram aos poucos,
e as minhas são longas e afiadas, senhor,
como o senhor as tem também.
Entre a morte e a vida,
mas agora a chuva chora no seu salão,
e ninguém está lá para a ver.
Sim, agora a chuva chora no seu salão,
e ninguém está lá para a ver.
O rodopiar da valsa no salão,
não se compara ao poder deles,
daqueles que trajam mantos verdes e dourados.

Os garçom serviam cada vez mais drinks aos convidados que assistiam todo o espetáculo, aos poucos a maioria dos homens e mulheres presentes na festa estavam totalmente bêbados e sobe o efeito do algo em seu organismo. Alguns jovem deixados pela negligencia entravam pelo efeito do álcool, os únicos longe das tais bebidas eram os Blacks e Malfoys que se mantiveram focados na dança a todo momento.

OBSERVAÇÕES:


Mestrado de introdução à sub-trama do fórum, lembre-se que, apesar de atemporal, os danos sofridos no mestrado realmente ocorrerão com seu personagem.
— Quem não postou na primeira rodada pode postar nessa.
— Todos os grupos poderão participar, menos trouxas, abortos são uma exceção;
— Mortes não irão acontecer neste mestrado, é difícil que alguém vá parar no St. Mungus;
— O mestrado é atemporal.
— Mesmo no convite dizer o contrário, o mestrado ocorre no final da tarde, próximo ao anoitecer.
avatar
Mensagens : 544
Data de inscrição : 21/06/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Annabelle S. Heylmann em Qua Nov 25, 2015 12:35 am







la felicidad esta en ti, no en nadie mas


I think there comes a time when you meet someone and you just want to make them smile for the rest of your life.







Quando se trada de seres mágicos já era de se confirmar a presença da pequena Annabelle, saltitava ao redor de sua tia com uma maneira falha de apressá-la, já era de se esperar que não tivesse resultado; sua tia colocava joias brilhantes em seus pulsos, pescoço, dedos. Sem pressa, com uma calmaria que toda mulher devia ter em seu dia-a-dia. –Annabelle, o baile não irá acabar tão cedo, não pule tanto, irá sujar seu vestido novo, desse modo não vão te aceitar no local e sua avó lhe puxará as orelhas. - A garota como sempre muito obediente parou com sua ação cansativa e divertida, olhou para a sua veste; um incrível vestido na altura de seus joelhos com brilhantes, do modo que a garota gostava e em suas madeixas escura um grande laço para decora-los. – Tia, não quero perder as fadas. – murmurou fazendo bico. – Pare com isso, pronto! Vamos. – As duas seguiram juntas até a frente da grande mansão e de lá aparataram  para o bosque.  (...)




Annabelle sentia-se em casa quando teve suas madeixas bagunçadas por uma leve brisa gélida, fechou os olhos sobre o efeito confortante, provocando um longo suspiro. No momento já havia se separado de sua tia, estava longe da mesa de sua família, isso a traria problemas. Abriu os olhos deveras relaxada e avistou seu irmão com um olhar tedioso, “possivelmente estaria se divertindo mais com o seu material de trabalho”, pensou a menina se deslocando para a mesa de sua família repleta de comidas fartas e aparentemente de bom gosto.   




Annabelle (Belle)
(c)
(off)
tags; alguém. place; lugar. vestindo; link. com; um ser. em; um lugar.
credits ‹›

avatar
Mensagens : 3
Data de inscrição : 19/10/2015
Annabelle S. HeylmannCrianças Bruxas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Frederick Møesch Heylmann em Qua Nov 25, 2015 3:09 pm

Happens in Winter
A
pós alguns drinks já começava a se sentir bêbado, a figura que sentou-se a sua frente se tornou anonima graças a quantidade de álcool que ele ingeriu, graças a voz melodiosa e seu perfume inconfundível distinguiu que era apenas sua prima Alice, uma das poucas que ele ainda mantivera contato após a separação da família e a morte de seus pais.

– Olá Alice. – Saudou o rapaz deixando claro por sua voz que o mesmo estava completamente bêbado, ele pegou mais um copo de whisky e virou em sua boca levando o liquido para a sua garganta onde sentiu uma leve queimação, mas nada que o evitasse beber mais uns drinks.

❝ Frederick Møesch Heylmann ❞
avatar
Mensagens : 18
Data de inscrição : 03/11/2015
Frederick Møesch HeylmannMinisteriais Aurores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Charles Hyperion Malfoy em Qui Nov 26, 2015 5:26 pm





Be devoted to Me



I'm not spending any time, wasting tonight on you. You know, I've heard it all, so don't you try and change your mind cause I won't be changing too, you know. You can't believe, still can't believe it, you left in peace, left me in pieces, too hard to breathe, I'm on my knees right now.


Admirava a habilidade mutua dos músicos que produziram a música que tocava no momento, possuíam um dom maravilhoso, tornando nossa festa um enorme salão de dança onde todos se divertiam. Estendi minha mão para Esmerald, fazendo um breve sinal que servia como convite para leva-la para dançar junto a mim. Dispensei sua resposta, puxando-a pela mão até próximo aos demais.

Coloquei minha mão em sua cintura e outra entrelacei seus dedos finos, seguimos o ritmo dos demais formando uma valsa frenética, dois para esquerda e um para a direita, repetia este padrão em minha mente, tomando cuidado com os pés da moça, caso pisasse era capaz de machucá-los gravemente estragando aquela noite magnífica, mas a cautela não me impediu de aproveitar cada segundo daquela dança.
Esmerald, se lembra da fascinante manhã que nos conhecemos? – Questionei à garota expondo em meu rosto um sorriso branco, ainda mesmo que quisesse me sentar não pausei a dança, continuando ir de um lado para o outro com meus gritando por descanso. – De minha parte foi um dia incrível, tínhamos dez anos, você tomou de encontro meu quarto ao procurar seus pais na mansão Malfoy, e após isto pomos fogo nas cortinas. – A frase foi tomada pelo meu riso ao lembrar-se da cena de minhas tias tentando fazer com que o fogo não se espalhasse pelo resto do quarto, realmente uma cena um tanto cômica.

Puxei-a novamente, desta vez para longe da área onde todos dançavam, a trazendo para o espaço onde fora posto uma série de flores em forma de buques como decoração, bati palmas fazendo com que a dança parasse, recebendo uma série de olhares de ódio vindos dos familiares. – Nesta noite, eu tenho um pedido a fazer... Na verdade, um comunicado, eu e Esmerald Peverell iremos nos casar, juntando ambas famílias. – Falei com convicção, voltando o meu olhar para a menina ao meu lado, esperando sua resposta.

Entre a multidão encontrei o olhar de desgosto vindo de Adelaide, a mulher deveria estar enraivada pelo fato de eu não seguir seus comandos para o pedido, mas tudo estava se saindo bem, não precisava de ninguém tomando parte da minha vida, especialmente uma mulher idosa.


THANK YOU SECRET!
avatar
Mensagens : 2
Data de inscrição : 15/11/2015
Charles Hyperion MalfoyCasa de Gryffindor

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Harry Banks Townsend em Qui Nov 26, 2015 6:04 pm

i will never let you go

Limpei o suor da minha testa, estava na metade dos casos que deveria ler até próximo final de semana, por algum motivo desconhecido minha sala estava parecendo um forno, mesmo com minhas tentativas de contatar a manutenção do Ministério da Magia parecia que grande maioria do sistema de encantamentos aquecedores estava danificados pelos anos. O maior problema disto tudo era que eu iria para o baile de outono dos Black parecendo um salmão por causa do suor.
Terminou Harry? Irei sem você. – Ameaçou o meu colega de trabalho parado na porta, apressei-me para guardar os arquivos em suas respectivas pastas, mesmo sendo algo errado abandonar o trabalho para comer camarões estava faminto.
Vamos, espero que a senhora Adelaide Black não se importe de ter um ministerial suado na festa. – Brinquei pegando um casaco, eu imaginava quão frio estaria lá fora, o inverno estava próximo, caso eu ficasse doente poderia dizer tchau ao meu cargo de imediato.
Meu colega de trabalho fez um aceno com sua varinha, de imediato o suor pareceu sumir e meu odor pareceu melhor. Agradeci por ter bruxos tal pratica de magia no Ministério da Magia, se não fosse por aquilo minha chance de ter alguém perto de mim na festa seria inexistente.

O baile estava animado, uma música melodiosa tocava e todos vestiam roupas espetaculares, fez com que meu terno parecesse uma roupa informal para a situação. A maioria dos convidados se mostravam bêbados, isto não era algo muito bom já que se tratava de uma festa dos Black, mas não fez com que eu desistisse dos camarões que estavam com uma cara deliciosa.
Visualizei de imediato três figuras importantes, Adelaide Black, Charles Malfoy e Esmeralda Peverell, a garota parecia estar recebendo uma proposta de casamento, me aproximei para ver tudo mais de perto.

avatar
Mensagens : 22
Data de inscrição : 20/08/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Esmerald Peverell em Sex Nov 27, 2015 9:51 pm

A
 sonoridade dos instrumentos atrelada à ébria atmosfera faziam com que Esmerald desejasse, a todo custo, entregar-se ao evento. Sua inquietação de outrora se fora, levada pelo sutil vento que soprava e, agora, só lhe restara o lema arcadista: Carpe Diem.
Deixou-se levar por Charles até a pista de dança e, embora gostasse de bailar a seus modos, permitiu que o jovem a guiasse. A sensação dos dedos longos e da mão forte em sua cintura resultava em um leve formigamento onde punha-se seu toque. Sentir seu toque sobre o tecido era interessante. Imaginava ela que, sentir seu toque sobre sua pele seria ainda mais.
Charles possuía um perfume peculiar, um odor másculo que agradava a Peverell sem que ela sequer notasse, concluiria horas depois, quando já não o sentisse mais na solitude de seu aposento. Enquanto o tinha junto a si, no entanto, permitiu-se desfrutar de tal característica do jovem rapaz.
Dois para lá, um para cá”, recordou-se Esmerald das divertidas aulas de dança que tivera ainda criança, enquanto seguia os conhecidos passos da valsa, em meio aos outros casais.
Sorriu ao ouvir as palavras do menino, em meio à dança. Recordava-se do fatídico evento. Para que ele soubesse, ela acenou e murmurou algo como:
_Como eu poderia me esquecer?
E, de fato, lembrava-se com detalhes. A mansão Malfoy era por ela conhecida apenas em certas áreas sociais- visitara-a uma ou outra vez para eventos entediantes, em sua maioria. Naquele dia, no entanto, perdera-se entre os muitos corredores de aparência comum entre si. Quando deu conta, não mais se lembrava de como chegar até o recinto em que antes se encontrava.
Abriu inúmeras portas antes de encontrar Charles Hyperion e, quando o fez, desculpou-se imensamente constrangida por surpreendê-lo em seu mais pessoal aposento.
Ele, no entanto, fora gentil e tornara a situação divertida. Ela não se lembrava de como as cortinas foram postas ao fogo, mas lembrava-se com exímio zelo do desespero das Malfoys mais velhas que, tentaram por muitos minutos conter as chamas.
Ela, uma Peverell em ninho de Malfoy, ria-se do dissabor das mulheres.
_O desespero de suas tias... - Ela lembrou-se, rindo e apertou seus dedos contra os dele, num gesto enfático. - Lembra-se do rubor no rosto de meus pais, quando viram-me junto a você, em seu quarto, rindo de nossas travessuras? Cri que nunca mais nos veríamos!
Charles riu de seus devaneios e, no instante seguinte, tomava-lhe o braço junto ao seu, guiando-a para fora da pista de dança.
 
Esmerald, a princípio, cogitou franzir o cenho ou propagar por seus lábios corados algo semelhante a um bico indignado. Ela não sentia desejo de deixar a canção soando sem que seu corpo se deixasse levar pelas notas.
Atravessaram caminhos entre jovens- e nem tão jovens assim- bruxos que tinham alguns níveis acima de álcool em seu sangue. Alguns olhares foram lançados na direção dos dois jovens, mas, assim como Charles, ela os ignorou.
_Charles, o que está fazendo?- Esmerald questionou baixinho, assim que o garoto bateu palmas. Ela notou Adelaide Malfoy fitando-o com repugnância. Alguns dos outros Malfoys- ela não se lembrava do nome de todos- repetiram o gesto de Adelaide. 
Esmerald mordiscou a parte interna de sua bochecha, num gesto habitual e imperceptível aos olhares externos.
Ele apenas confortou-a, apertando levemente sua mão.
Pôs-se a falar, o jovem Malfoy, e as palavras pairaram sobre os ouvidos de Esmerald por alguns segundos antes que ela fosse capaz de reagir.
Eis que o noivado tornou-se público.
De fato, não lhe era surpresa que um dia aquilo acontecesse. Ela não estava preparada para tal ocasião, todavia. Toda a sociedade relevante bruxa estava ali, fitavam-na agora a espera de uma resposta decisiva.
Acontece que, se de algum modo, esperavam uma reação doce e apaixonada da corvina, equivocaram-se.
Esmerald empalideceu. Girou a cabeça para olhá-lo e, involuntariamente seu maxilar cerrou-se.
_Creio eu que haja um equivoco aqui. - ela pronunciou, de cenho franzido. – Casar-me com você? Isso não está nos meus planos, Charles.
Olhou para os músicos que a olhavam de volta.
_Porque os senhores não prosseguem a magnífica canção, para que todos possam voltar a se divertir como há pouco?- ela sugeriu, quase rispidamente.
Voltou a olhar para o loiro. Incomodava-a olhar com notável desnível de altura. Nem mesmo o salto alto a nivelava.
_O que tem em mente, Charles?- Ela tinha as mãos delicadamente pousadas sobre a cintura e falava num sussurro, numa tentativa de que ninguém mais os ouvisse. - Nós dois nos casando? Vê o quão, no mínimo, improvável essa ideia é?
De fato, Esmerald sabia que a ideia era, não só nada improvável, como estava para acontecer. 
 

avatar
Mensagens : 2
Data de inscrição : 23/11/2015
Esmerald PeverellCasa de Ravenclaw

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Jade H. Rahlstöm em Sab Nov 28, 2015 10:28 pm


come on & let me in



O fim de tarde fazia-se presente naquele mar esverdeado de árvores, que parecia abarcar todos os convidados naquele baile de outono. Jade Rahlstöm, entretanto, só deu o ar de sua graça no segundo momento da festividade, quando quase todos começaram a sorver das bebidas, enquanto os indivíduos das famílias principais - Black e Malfoy - aproveitavam a sonoridade dos instrumentos para dançar entre si.

A bruxa aparatou próxima a um par de árvores gêmeas ornamentada com luzes. O vestido azulado emoldurava o corpo esbelto da morena, assim que ela passou a caminhar distraidamente até uma mesa vaga, fitando com curiosidade cada pessoa que adentrava em seu campo de visão. Felizmente, conseguira encontrar uma próxima à mesa de guloseimas. Um suspiro baixo escapou dos lábios pintados de carmesim, que contrastava com a pele alva, assim como os cabelos escuros - que estavam presos em um elegante coque - e o vestido em tons de anil.

Por um instante, pensou se fizera bem em comparecer em uma comemoração onde não conhecia praticamente ninguém, todavia, acabou abrindo mão de sua costumeira segurança para aparecer ali, esperando que pudesse fazer alguma possível amizade. Contudo, antes que pudesse continuar absorta em seus pensamentos, um garçom apareceu diante de si, estendendo-lhe uma bebida. Ela lhe sorriu, pegou a taça e experimentou o líquido, começando a sorvê-lo aos poucos.



thanks
avatar
Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/10/2015
Idade : 23
Jade H. RahlstömBruxo Adulto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bosque St. Catchpole

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum