staff
credits
weather
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
                           
   
   
   
   
 
Um texto aqui  Um texto aqui  Um texto aqui  
   
Gostaríamos de agradecer à alejandro88 criador da skin que foi editada para este RPG. Toda a trama, gráficos do fórum e sistemas tem direitos autorais dados aos administradores que trabalharam para construir tudo isso que é o Rises Of The Darkness hoje, cópias não serão aceitas e denunciadas, caso queiram saber como fizemos algum código ou onde pegamos nos pergunte não roube-os.

Botões por Valhalla Is Our Kigndom, não são permitidos cópias ou tirar seus créditos para uso próprio, por favor respeite as regras.

Parte de nosso contéudo foi criado pela equipe do Hogwarts Is Alive e concedido para uso deste RPG, da mesma forma, caso ocorra de roubos ou uso deste contéudo em outros RPG poderemos denunciar, plágio é crime, crie seu próprio contéudo.

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 3.0 Não Adaptada
Outubro
Max 20º Min 13º
Verão é uma das quatro estações do ano. Neste período, as temperaturas permanecem elevadas e os dias são mais longos do que os dias de outras estações. É uma época de muitas chuvas por causa do Sol.

[FP] Oliver Locke

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Oliver Locke

Mensagem por Oliver Locke em Dom Nov 08, 2015 6:38 pm

Oliver Locke
Olmo, 28 cm, Pelo da Cauda de Unicórnio

História

A Família Locke já foi uma das mais importantes no mundo bruxo, seus antigos membros foram muito importantes para a sociedade da antiguidade, mas, após uma grande crise interna, seus constituintes lutaram até a morte para obter a posse dos grandes bens familiares e no fim apenas uma pequena parte da família se beneficiou da situação, os restantes ou acabaram mortos ou foram jogados na miséria. Os avós maternos de Oliver eram dessa parte que saiu prejudicada dentro do conflito, não por perderem devido sua fraqueza, mas sim por não aprovar aqueles conflitos desnecessários entre os parentes, antes tão próximos e unidos.

Os pais do garoto possuíam características psicológicas totalmente antagônicas, mas por algum motivo estranho se amavam, tanto que nenhuma barreira pode separá-los. Sua mãe era uma mulher esforçada que tinha um amplo conhecimento sobre herbologia e poções além de outras coisas devido aos inúmeros livros que a mesma devorava constantemente, mas seu pai era uma pessoa extremamente relaxada, que nunca estudou, mas o mesmo era genial, sua falta de esforço era recompensada pelo seu QI. E dessa estranha união nasceu um prematuro menino, que foi amado infinitamente pelos seus pais, sempre presentes na vida do mesmo.

Oliver era um garoto genial assim como seu pai e logo foi iniciado nos estudos por sua mãe, a qual disponibilizou para o garoto uma enorme quantidade de livros, o qual consumia-os completamente, enquanto não estava ocupado com as atividades que realizava com seus pais, como viagens e atividades ao ar livre. O menino era realmente feliz, nunca precisou temer nada pois seus pais sempre o ajudavam, mas essa felicidade infelizmente teve um fim, o qual converteu a personalidade do garoto, que antes era sempre sorridente e positivo e transformou-se em um garoto deprimido e introvertido.

A parte negra da família do pai odiava o mesmo, o qual ignorou o destino traçado pelos mesmos para mais um membro da família, mas isso cada vez mais o convertia em um traidor na visão dessa parte da família. Essa divergência gerou um conflito. Uma crise abalou os comensais relacionados com o pai de Oliver e logo os mesmos foram atrás de supostos financiadores para a volta da ascensão dentro daquela maligna sociedade das trevas. Claramente a família de Oliver foi um dos alvos, no início a cobrança era muito baixa, mas logo a insanidade tomou conta da situação.

Oliver tinha 10 anos quando sua família fez uma viagem e se hospedou em uma antiga casa de campo, mas essa foi a última viagem feita em família. Durante uma noite calma e sem lua todos estavam reunidos na sala conversando e brincando como sempre, mas de repente a expressão do pai mudou drasticamente e com apenas olhares trocados a mãe pegou a mão do menino e levou-o até o subsolo, o qual parecia uma grande masmorra, mas o pai permaneceu na casa, aflito. Após andar um pouco, mãe e filho chegaram em uma sala muito escura na qual existia uma planta muito conhecida entre os bruxos chamada de Visgo do Diabo. A mulher deu um beijo singelo na testa de seu filho e ordenou que o mesmo atravessasse a planta, que formava uma minúscula sala totalmente fechada, ele tentou perguntar o que estava acontecendo, mas a mãe implorou para que ele não dissesse nada. O garoto simplesmente relaxou e conseguiu entra na incômoda sala.

Um estrondo ecoou pelo subsolo, a mãe deu um grito e ordenou para o que o garoto ficasse ali até outra ordem. O menino não era ingênuo e sabia muito bem que seus pais corriam um grande perigo de vida. Alguns instantes após aquele estrondo os gritos do casal eram ouvidos claramente. Oliver estava apavorado, mas queria ajudar, tentou atravessar aquela planta maldita que não o deixava passar pois só se passa se estiver relaxado e calma era justamente o jovem não possuía no momento. Os gritos cessaram e só após mais alguns minutos o menino conseguiu atravessar aquela odiosa barreira, ele estava na total escuridão, mas conseguiu sair do subsolo através de um buraco presente no teto de um corredor próximo. Nos arredores da saída do garoto estavam o pai e a mãe, mortos, cheios de sangue. Os olhos do garoto ficaram cheios de lágrimas por muito tempo, enquanto o mesmo abraçava seus pais gélidos e imóveis, incapazes de demonstrar seu amos novamente.

Naquela noite o menino dormiu ao lado de seus pais que dormiam eternamente e logo pela manhã chegou no lugar um casal muito amigo da família. A mulher derramou lágrimas quando viu a cena e o homem correu para Oliver e abraçou-o ainda que o mesmo estivesse sonolento e sem um pingo de vontade de viver. O casal chegou até lá devido uma mensagem enviada, através da coruja, pelo pai instantes antes do ataque dos comensais.

Esse casal de amigos adotou Oliver, deu para ele tudo o que precisava, mas não se comparavam nem de longe a seus verdadeiros pais, por isso Oliver dificilmente passou a sorrir e começou a procurar um sentido na vida, sempre lendo para conseguir conhecimentos que lhe ocupavam o lugar do amor cedido pelos pais. O garoto foi inscrito em Hogwarts, pois todos consideravam que o colégio traria bons sentimentos para o menino, sempre triste, sempre quieto e sempre distante.



Personalidade

Oliver é um garoto depressivo e quase nunca se relaciona com as pessoas sem necessidade, seus sentimentos são dúvidas eternas para quem o conhece, já que o menino tenta ao máximo esconder suas emoções, uma vez que ele considera que esse tipo de coisa é irrelevante para as pessoas que estão ao seu redor, as quais seriam afetadas a todo momento pelas variações comportamentais do garoto. O menino nem sempre foi assim, ele sempre costumava sorrir e dar abraços nas pessoas mais queridas por ele, essa parte alegre ainda existe em partes da vida do garoto, nas quais o mesmo está acompanhado por pessoas que ele considera amigos, mas a felicidade fica oculta atrás de um coração cansado da vida.

O garoto lê qualquer tipo de livro sempre que tem um tempo livre, o conhecimento adquirido pelo garoto é armazenado com muita eficiência, mas a principal função dessa sabedoria é o preenchimento do coração de Oliver, o qual ainda se lembra do amor sempre fornecido pelos seus pais, pode-se dizer que o conhecimento funciona como uma droga para o menino, uma saída dos traumas sempre revividos em pesadelos constantes.

O sonho do jovem é se tornar um bruxo tão formidável quanto seus pais, fundindo a determinação de sua mãe com a genialidade do pai, dessa forma o garoto está constantemente traçando planos para seu futuro. Em relação a formação de uma família o garoto vive uma antítese em seu pensamento pois ele realmente adoraria voltar a fazer parte de uma família a qual ele realmente amasse e se dedicasse, mas por outro lado percebe que não consegue se relacionar intensamente com as pessoas. Quanto aos comensais, Oliver odeia-os, mas ao mesmo tempo sente dó dos mesmos pois considera-os pessoas iludidas por um ideal impossível e sem benefícios para qualquer pessoa.


Chapéu Seletor

O salão principal estava cheio de bruxos, os quais estavam todos sentados nos bancos postos ao longo das enormes mesas, os professores estavam todos em seus tronos, que pareciam demonstrar uma estúpida hierarquia entre os membros, mas infelizmente o sistema bruxo era conservador e cego perante os problemas causados por essa ideologia arcaica. Oliver estava no meio daquela multidão de bruxos desconhecidos, com os quais passaria os próximos anos de sua vida, todos olhavam apreensivos a ida dos primeiranistas até o lugar determinado para que o chapéu seletor pudesse selecionar as casas daqueles pequenos bruxos promissores.

A vice-diretora chamava os alunos em voz alta, os quais iam acuados sentar-se no acento. Poucos não estavam tensos na situação, mas em compensação alguns não conseguiam nem se mover após seu nome ser dito, por isso eram empurrados levemente por alguns colegas, que cochichavam desejos de boa sorte. A vez de Oliver havia chegado e a anunciadora disse com aquela voz fina e irritante: - Oliver Locke - após essa anunciação os alunos mais experiente começaram a conversar mais alto que o comum, talvez se perguntando se o menino era realmente um dos Locke.

Oliver sentou-se no lugar onde os demais alunos novatos já haviam sentado, a sensação não era muito boa, a casa influenciaria muito o futuro do menino. O velho Chapéu Seletor foi colocado na cabeça do garoto, o qual considerou-o macio, mas muito pesado, tornando-se nada confortável. E a partir do momento começou a avaliação.

A voz do estranho chapéu ecoou na mente de Oliver como uma voz soberana e onipotente, a primeira indagação feita pelo apetrecho foi:

- Entre os bruxos de sua idade, o que você acha que há de diferente em você? Acha que isto é algo bom ou ruim?

Uma diferença clara não veio na mente do menino, que ficou surpreso com a situação, não pensava que as coisas seriam desse jeito, mas logo se recompôs e respondeu com uma calma estranha:

- Tudo Sr. Chapéu, não existe ninguém que seja idêntico a outra pessoa, podem ser parecidas, mas essas semelhanças estão longe de serem verdadeiras. Mas minha principal divergência entre os meninos da minha idade é a timidez acompanhada por uma vontade incontestável de se aprender, para poder ser um bruxo o melhor possível, para atingir meus limites.

O seletor fez uma pausa para talvez refletir sobre o assunto, mas logo retomou a sessão de perguntas e dessa vez o fez com uma voz mais curiosa do que a anterior:

- Ao andar pelos corredores de Hogwarts após sair deste salão, o que você pretende encontrar por estas paredes de pedra?

A resposta dessa vez veio com naturalidade, acho que a maioria dos alunos que estavam ali tinham um propósito a realizar dentro da maravilhosa construção que sediava Hogwarts.

- O que eu espero encontrar ao utilizar as instalações da instituição é uma coisa óbvia, a razão do fundamento da mesma, o conhecimento. Não só o conhecimento contido nos livros da biblioteca, que já seria o suficiente para mim, mas também o conhecimento histórico do local juntamente com as relações existentes entre os membros.

A misteriosa vestimenta parece ter ficado satisfeita com a resposta e disse a próxima pergunta já com um certo ar de contentação:

- Se pudesse ter três coisas dentre fama, poder e dinheiro, qual dessas escolheria? Por que acha que esta escolha iria lhe trazer mais felicidade?

A pergunta parecia não ter resposta para o garoto, por isso o mesmo tomou liberdade e disse:

- Nenhum deles, de que servem essas escolhas? Não pode-se escolhê-las separadamente, elas têm de vir juntas, pois são interdependentes, mas se pudesse escolher algo para adquirir seria o conhecimento, pois com ele eu poderia conseguir qualquer coisa facilmente, além de que se eu perder alguma coisa eu poderia muito bem recuperá-la.

As indagações continuaram e o chapéu continuava contentado com o rumo das respostas.

- Caso surgisse um novo Lord das Trevas e seus amigos se juntassem para combatê-lo, mas sua família se aliasse a ele, de qual lado você ficaria?

Essa pergunta mexeu muito com o menino, sua vida havia sido arruinada devido aos comensais, não podia aceitar que sua família atual se convertesse em monstros.

- Não quero responder essa pergunta. Sem falar que ela é muito vaga. A qual família você se refere? A adotiva ou a verdadeira? Quem seriam esses amigos? Quais seriam os motivos de cada um? Mas se fosse para responder essa pergunta movido pela emoção a resposta seria que eu nunca me uniria aos odiosos comensais, ridículos e iludidos.

A surpresa alterou novamente a entonação da próxima pergunta:

- Se descreva usando apenas palavras que tenham mais de sete letras. Por que as escolheu?

Essa foi fácil para o menino, até parece que ele não conheceria palavras o suficiente para se descrever.

- Introvertido. Pessimista. Analista. Confiável. Acho que é o necessário, escolhi pois achei cabíveis, apenas me descrevi como indicado

O Chapéu já estava certo de sua escolha, mas resolveu terminar a sessão de perguntas:

- Supondo que após a este dia você tivesse a oportunidade de ganhar fama, poder e dinheiro, mas com isso não poderia mais usar magia na vida, aceitaria esta proposta?

Que pergunta tola, não tinha como uma coisa compensar se comparar a outra para o menino que disse sem um resquício de dúvida:

- Não. Posso ter tudo isso e também ser bruxo.

Após isso o seletor exerceu sua função com perfeição como sempre. Após o anúncio, o menino se levantou e saiu de lá sem demonstrar reação emocional alguma perante a escolha e então continuou-se a cerimônia.



Aluno
11 anos
Assexual
Inglês
Mensagens : 2
Data de inscrição : 05/11/2015
Oliver LockeCasa de Ravenclaw

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Oliver Locke

Mensagem por Sectumsempra em Dom Nov 08, 2015 9:18 pm

Wellcome To Ravenclaw!
"Or yet in wise old Ravenclaw, If you've a ready mind, Where those of wit and learning, Will always find their kind."


Mensagens : 9
Data de inscrição : 22/06/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum